Agora um inexplicável símbolo da paisagem urbana, a estação de autocarro tem sofrido transformações desde que foi por nós cirada, em 1964. Ao longo dos anos, tem sido refinada com adições tecnológicas como ecrãs com informação de trânsito, integração de casas de banho, entre outras soluções de vanguarda. Estes desenvolvimentos foram um prenúncio do que viria, mais tarde, a acontecer: em 2016, o designer Marc Aurel, em parceira com a JCDecaux, desenhou a estação de autocarros do futuro.

Abrigos de Autocarros Sustentáveis

Este novo design é moderno e amigo do ambiente. Com linhas suaves e um telhado inspirado nas folhas de plátano, árvore icónica da cidade de Paris, tem um desenho similar ao das ilhas do rio Sena. Estes abrigos de nova-geração oferecem uma estrutura contemporânea que se mistura perfeitamente com a envolvente urbana.
 

As estações operam em consonância com princípios de desenvolvimento sustentável e estão alinhados com o Climate Plan da capital francesa. Consomem 35% menos energia que os abrigos que veio a substituir, graças ao uso de tecnologia de luminosidade mais eficiente e que responde ao movimento. Além disso, 100 abrigos foram escolhidos para suportarem painéis solares para redução de consumo energético. E a manutenção deste mobiliário não usa água potável mas sim água da chuva reciclada.

Abrigos Inteligentes

As novas estações de autocarro são também interactivas e inteligentes na forma como comunicam com quem as visita. Além da informação acerca dos horários de chegada dos autocarros, os abrigos fornecem mapas da cidade e da vizinhança, informação do trânsito em tempo real, e entradas USB para carregamento de telemóveis. Estão também a ser desenvolvidos esforços para as equipar com sistemas de voz para apoio a invisuais. Os assentos são mais largos e os telhados mais largos.  Mastros foram desenhados para que a estação possa ser vista a larga distância, tendo estes informação sobre o nome da estação, número da linha, direcção e tempo de espera dos autocarros. 
 

​A renovação dos Abrigos foi uma oportunidade para a JCDecaux se adaptar à celeridade com que o meio urbano evolui, dando mais um passo em direcção ao desenvolvimento do que será a smart city no futuro. Algum deste mobiliário foi equipado com ecrãs digitais touchscreen com conteúdos práticos e funcionais, gratuitos e de fácil acesso a quem os quiser usar. Serviços de conectividade foram igualmente instalados, transformando espaços públicos que misturam a herança paisagística de Paris com todos os requisitos que se procuram numa cidade do século XXI.