Menu
O Marketing 4.0 está a tornar as campanhas mais eficazes, impactantes e conectadas. Mas o que significa exatamente este conceito e como podem as marcas aplicá-lo?

É o futuro da comunicação e combina a última tecnologia com os principais meios de massas para criar ligações emocionais duradouras. É uma nova geração de marketing, para uma nova geração de consumidores, e está ao alcance de marcas de qualquer setor e dimensão. Falamos de Marketing 4.0, o culminar de décadas de evolução de comunicação. Descubra o que significa e como integrar nas próximas campanhas.

O que é o Marketing 4.0 e como chegamos até aqui?

O Marketing 4.0 é a próxima geração de campanhas e resulta da combinação dos principais meios de massas, como o Out-of-Home, com o marketing digital. O que torna o Marketing 4.0 tão diferenciador é a utilização destes múltiplos canais online e offline para criar um relacionamento próximo e profundo com os consumidores. Assim, permite que as marcas combinem o poder da tecnologia com um toque humano e, ao mesmo tempo, sejam socialmente responsáveis e preocupadas com o desenvolvimento sustentável do planeta.

O Marketing 4.0 é especialmente importante dado que cada consumidor tem, na ponta dos dedos, mais poder do que nunca para influenciar a perceção das marcas - basta uma review, uma publicação, um comentário. Mais: a relação não termina no momento compra, podendo acontecer a qualquer altura. O marketing 4.0 parte do princípio de que os clientes estão em constante diálogo com as marcas, e cria estratégias para promover essa interação.

Foi por este motivo que empresas como a Galp criaram campanhas de comunicação nos nossos formatos Digitais para apoiar o povo ucraniano. Ou que a Volkswagen aproveitou o Dia da Energia para comunicar o seu compromisso com a transição energética. Ou ainda que a HBO Max replicou a experiência da série Game of Thrones à entrada da Gare do Oriente. Porque quem não gostaria de se sentir como se estivesse na sua série favorita por um instante? Para chegar até aqui, foram necessárias várias décadas de evolução da tecnologia, da sociedade e da comunicação.

 

Como chegamos até ao Marketing 4.0?

Para compreender o que o Marketing 4.0 significa, é necessário recuar vários anos, mais precisamente até à década de 50, em que vigorava a chamada primeira geração de comunicação ou Marketing 1.0. Durante este período, o marketing centrava-se principalmente nas características dos produtos. Assim, as campanhas publicitárias tinham uma abordagem muito descritiva, para mostrar ao máximo as características e benefícios do que estava a ser anunciado.  

Pouco tempo depois, o aumento da concorrência levou a nova evolução e surgiu o Marketing 2.0, em que a marcas apostaram na segmentação de mercado. Mas com mais opções, os consumidores tornaram-se também mais exigentes. Por isso, além de mostrarem o produto, as empresas começaram a construir uma identidade única para se diferenciarem dos seus concorrentes. E assim surgiu o Marketing 3.0 em que as estratégias se tornaram mais adaptadas a cada público-alvo e em que, na grande maioria, as marcas ainda atuam.

As marcas que vivem o Marketing 3.0 não se limitam apenas a comunicar de forma segmentada. Procuram que os colaboradores sejam os primeiros embaixadores. São conscientes do meio em que estão envolvidos, escolhem os fornecedores e parceiros com que trabalham em função do alinhamento com a cultura da marca e oferecem uma experiência de compra e utilização completa.

Finalmente, chegamos ao Marketing 4.0, o culminar de toda esta trajetória. Para muitas marcas, a transição implica uma mudança cultural significativa e uma transformação da forma de comunicar. Estas são as melhores práticas para o fazer.

Como implementar o Marketing 4.0?

O Marketing 4.0 passa por abrir novos canais de diálogo com os consumidores, tornar-se mais acessível e utilizar o poder do omnicanal para estabelecer múltiplos pontos de contacto.

1. Investir em criar relações de longo prazo com os consumidores

Para construir uma relação com os consumidores, é importante tornar-se acessível. Por isso, vale a pena pensar numa persona da marca, por exemplo, para que o seu negócio possa falar com o seu público de uma forma mais pessoal.

Com uma nova atitude mais aberta a ouvir os consumidores, é expectável que as marcas recebam mais feedback diretamente dos clientes. Esta é uma prática valiosa para qualquer estratégia de marketing, porque ao ouvir os pain points dos consumidores, recolhe informações importantes para tornar a comunicação mais adequada e, assim, aumentar a probabilidade de fidelização do cliente.
 

2. IntegrAR o Marketing online e offline

Este é o principal conceito por detrás do Marketing 4.0 – a combinação da comunicação online e offline para criar múltiplos pontos de contacto com os consumidores. É o que fazem marcas inspiradoras como a Oni que comunicou a chegada do 10G a Portugal (sim, leu bem, 10G e não 5G) em abrigos de autocarro nas vias mais movimentadas de Lisboa. Ou a La Coléction, que organizou uma exposição de obras de arte inteiramente baseadas em NFT (Non Fungible Token), e que escolheu o aeroporto Humberto Delgado para impactar quem aterrava no nosso país. 

É este cruzamento entre o melhor que os mundos digitais e físicos têm para oferecer que permite às marcas mover-se em conjunto com os clientes para impulsionar resultados. O Marketing 4.0 é, por definição, omnicanal com o objetivo de proporcionar uma melhor experiência de compra e fortalecer a relação com os clientes. Por isso, é importante escolher quais os canais de comunicação mais adequados para a sua empresa, e criar uma rede de comunicação, aproveitando-os da melhor forma.
 

3. O Marketing 4.0 exige conteúdo criativo e eficaz

Outro elemento-chave no marketing 4.0 é a criação de conteúdos relevantes. E não basta só ser criativo, deve ser eficaz. Por isso, na JCDecaux desenvolvemos ferramentas que permitem às marcas melhorar as criatividades das suas campanhas.

O Creaction é uma ferramenta digital que simula uma cidade 3D onde pode testar várias criatividades num ambiente real antes do lançamento da campanha no exterior. Entre outros fatores, as marcas podem avaliar o tamanho e posição do logo e dos textos, bem como o número de palavras. É ainda possível verificar se a campanha é legível em 5 menos de segundos, o tempo máximo para captar a atenção com publicidade na rua.

A par do Creaction, desenvolvemos também o Creative Heatmap, a ferramenta que permite perceber que pontos da imagem vão captar a atenção das pessoas. O Creative Heatmap representa de forma visual os elementos da criatividade mais chamativos, determina os pontos quentes e frios (que despertam mais e menos atenção), mostrando manchas de calor e identifica os pontos prioritários no sentido de leitura. A associação de ambas as ferramentas permite maximizar a eficácia das criatividades, e avaliar todos os critérios criativos indispensáveis.

O Marketing 4.0 assenta em estratégias multicanal e no poder da tecnologia para criar um diálogo permanente com os consumidores, à volta dos valores que são mais importantes para a comunidade. Entre em contacto com a nossa equipa para saber como o podemos ajudar a preparar a sua marca para o futuro da comunicação.

Publicado em Tendências